Questão: 402224
Banca: FGV Prova: Advogado Ano: 2016

Leia a tirinha para responder a esta questão: 

   

Pela leitura da tirinha e pelo contexto, que tem como personagem Armadinho, infere-se que o produtor do texto:

Questão: 402896
Banca: MPE-RS Prova: Agente Administrativo Ano: 2016
Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas das linhas 03, 19 e 32, respectivamente.
Questão: 403071
Banca: Prefeitura do Rio de Janeiro - RJ Prova: Assistente Administrativo Ano: 2016
A conjunção porque tem diferentes valores. Na frase “Porque seus pais não sabem selecionar o leite e o queijo entre os principais alimentos.”, ela tem o mesmo valor que apresenta na seguinte frase: 

Crônica

       Como o povo brasileiro é descuidado a respeito de alimentação! É o que exclamo depois de ler as recomendações de um nutricionista americano, o dr. Maynard. Diz este: “A apatia, ou indiferença, é uma das causas principais das dietas inadequadas.” Certo, certíssimo. Ainda ontem, vi toda uma família nordestina estendida em uma calçada do centro da cidade, ali bem pertinho do restaurante Vendôme, mas apática, sem a menor vontade de entrar e comer bem. Ensina ainda o especialista: “Embora haja alimentos em quantidade suficiente, as estatísticas continuam a demonstrar que muitas pessoas não compreendem e não sabem selecionar os alimentos”. É isso mesmo: quem der uma volta na feira ou no supermercado vê que a maioria dos brasileiros compra, por exemplo, arroz, que é um alimento pobre, deixando de lado uma série de alimentos ricos. Quando o nosso povo irá tomar juízo? Doutrina ainda o nutricionista americano: “Uma boa dieta pode ser obtida de elementos tirados de cada um dos seguintes grupos de alimentos: o leite constitui o primeiro grupo, incluindo-se nele o queijo e o sorvete”. Embora modestamente, sempre pensei também assim. No entanto, ali na praia do Pinto é evidente que as crianças estão desnutridas, pálidas, magras, roídas de verminoses. Por quê? Porque seus pais não sabem selecionar o leite e o queijo entre os principais alimentos. A solução lógica seria dar-lhes sorvete, todas as crianças do mundo gostam de sorvete. Engano: nem todas. Nas proximidades do Bob´s e do Morais há sempre bandos de meninos favelados que ficam só olhando os adultos que descem dos carros e devoram sorvetes enormes. Crianças apáticas, indiferentes. Citando ainda o ilustre médico: “A carne constitui o segundo grupo, recomendando-se dois ou mais pratos diários de bife, vitela, carneiro, galinha, peixe ou ovos”. Santo Maynard! Santos jornais brasileiros que divulgam as suas palavras redentoras! E dizer que o nosso povo faz ouvidos de mercador a seus ensinamentos, e continua a comer pouco, comer mal, às vezes até a não comer nada. Não sou mentiroso e posso dizer que já vi inúmeras vezes, aqui no Rio, gente que prefere vasculhar uma lata de lixo a entrar em um restaurante e pedir um filé à Chateaubriand. O dr. Maynard decerto ficaria muito aborrecido se visse um ser humano escolher tão mal seus alimentos. Mas nós sabemos que é por causa dessas e outras que o Brasil não vai pra frente.

CAMPOS, Paulo Mendes. De um caderno cinzento. São Paulo: Companhia das Letras, 2015. p. 40-42. 

Questão: 403506
Banca: FAEPESUL Prova: Psicólogo Ano: 2016

Quanto ao emprego dos porquês, qual das alternativas abaixo preenche corretamente as lacunas das seguintes frases:


I. Por favor, diga-nos _______________ as mentiras?


II. Ainda será necessário explicar os _______________ de tantas injustiças com aquelas pessoas.


III. Saíram de casa sem avisar a família. __________?


IV. Não compareceram às provas ___________ já haviam sido aprovados em outro concurso.


V. Estavam ansiosos _________ os resultados fossem rapidamente divulgados na reunião da empresa.

Observe as construções “Não se preocupe: Ele volta” e “os atabaques, ansiosos de consolo e de vingança, chamam os deuses africanos. Cristo sozinho não basta.”

Se fosse possível substituir os sinais em destaque por conjunções, quais poderiam ser para que o sentido não se alterasse? 

TEXTO 04

Crônica da cidade do Rio de Janeiro

      No alto da noite do Rio de Janeiro, luminoso, generoso, o Cristo Redentor estende os braços. Debaixo desses braços os netos dos escravos encontram amparo.

      Uma mulher descalça olha o Cristo, lá de baixo, e apontando seu fulgor, diz, muito tristemente:

      - Daqui a pouco não estará mais aí. Ouvi dizer que vão tirar Ele daí.

      - Não se preocupe – tranquiliza uma vizinha. – Não se preocupe: Ele volta.

      A polícia mata muitos, e mais ainda mata a economia. Na cidade violenta soam tiros e também tambores: os atabaques, ansiosos de consolo e de vingança, chamam os deuses africanos. Cristo sozinho não basta.

     (GALEANO, Eduardo. O livro dos abraços. Porto Alegre: L&PM Pocket, 2009.)

Questão: 403829
Banca: FAURGS Prova: Juiz de direito Ano: 2016
Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas das linhas 26, 36 e 37. 


Completam corretamente as lacunas sem prejuízo do sentido ou correção gramatical as seguintes palavras, respectivamente: 

“Parece óbvio, __________ todas nós comemos demais, às vezes porque estamos estressadas, com


tédio ou por sentir um cheiro maravilhoso de uma pizza chegando ao vizinho. Se você está comendo mais


__________precisa, a alimentação consciente pode ajudá-la a consumir guloseimas __________ menos


frequência. O plano baseia-se em refletir __________ o que você escolhe para comer e se está realmente com fome.” 


(http://mdemulher.abril.com.br/dieta/boa-forma/como-cortar-550-calorias por-dia-sem-perceber) 

Questão: 404161
Banca: NC-UFPR Prova: Contador Ano: 2016
Assinale a alternativa em que o uso de por que, porque ou porquê está correto
Questão: 404337
Banca: CESPE Prova: Nível Superior Ano: 2016
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto Um amigo em talas, julgue o item que se segue.

Sem prejuízo para a correção gramatical do período, a expressão “por quê" (l.23) poderia ser substituída por o porquê.








Questão: 404497
Banca: LEGALLE Concursos Prova: Psicólogo Ano: 2016
Assinale a alternativa que preenche corretamente a linha pontilhada do texto.

Leia o texto a seguir para responder à questão.

    Passamos a rotina nos defendendo, preocupados com as nossas feridas, atacando qualquer julgamento dos nossos defeitos. Só estaremos amando quando temos medo de machucar mais do que todo o nosso esforço de nos blindar'. Quando a dor do outro é maior do que a nossa. Quando a nossa felicidade depende do outro também não ficar triste.

    É o zelo, esta palavra poderosa que une amor e cuidado, que concilia fé e atenção extremada. Enquanto você não se importar com o sofrimento de alguém não conheceu verdadeiramente o amor. É apenas egoísmo ou carência ou vontade de ser amado. Amor é quando você se arrepende de uma grosseria e de uma expressão torta em segundos, você corre para tentar se retratar antes que a sua companhia chore. E o reflexo paterno e materno de colher a criança que caiu no chão, colocar no colo e dizer que não foi nada.

    Trata-se de um pessoa tão especial, tão rara, tão fundamental que medirá os gestos e revisará os ímpetos. Faz questão de expor publicamente o que confia em segredo, não dá chance para mentiras e ambiguidades. Não há diferença de postura dentro e fora de casa. Protege com o gesto e com a escrita. É o mesmo na realidade e na virtualidade, sozinho ou em família. A declaração de amor etemo feita no quarto é repetida no Facebook, para ninguém duvidar de que seu coração mora em um único nome. Não há infidelidade de pensamento,--------a lealdade vem antes forrar a intimidade.

     Quem protege excessivamente a privacidade tem vida dupla. Senhas são locais secretos de flertes. Se não há nada para esconder não esconda sob a desculpa da discrição. Zelo mesmo é não ocultar o que quer para os demais daquilo que prova a dois. E o que a gente realiza quando o outro não está vendo, é o que a gente fala quando o outro não está ouvindo.

    Zelo para jamais ferir quem você gosta, jamais decepcionar, jamais maltratar. Trocar a intolerância do orgulho pela generosidade da admiração, preservando a alegria de ter sido escolhido por quem você escolheu. Zelo é envolver o cristal da voz em algodão, o vidro das atitudes em plástico-bolha, a devoção em papel.

(CARPINEJAR, Fabrício. O Globo. Acesso em 02 de fevereiro de 2016. Adaptado)