Questões da Prova de Assistente Administrativo - Jurídico

Questão: 87174
Banca: VUNESP Prova: Assistente Administrativo - Jurídico Ano: 2015
Disciplina: Direito Processual Penal Assunto: Das Provas ,
Na área médica a questão do sigilo profissional é extremamente sensível e obedece, assim como em outras profissões, ao previsto no Código Penal, que estabelece pena de detenção quando da sua violação. Na situação específica de intimação ou notificação para depor em juízo, o profissional deverá
Questão: 312721
Banca: VUNESP Prova: Assistente Administrativo - Jurídico Ano: 2015
Disciplina: Legislação Municipal Assunto: Geral ,
Nos termos do que prescreve a Lei nº 3.736/2008 – Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Jaboticabal, assinale a alternativa correta.
Questão: 167407
Banca: VUNESP Prova: Assistente Administrativo - Jurídico Ano: 2015
Disciplina: Gestão de Pessoas Assunto: Comportamento Organizacional , Relacionamento interpessoal ,
O Assistente Administrativo precisa apresentar um comportamento multifuncional, atento à cultura da organização e ao mercado, desenvolvendo um trabalho colaborativo, criativo, de facilitação junto a sua equipe de trabalho e, principalmente,
Questão: 126902
Banca: VUNESP Prova: Assistente Administrativo - Jurídico Ano: 2015
Disciplina: Matemática Assunto: Geral ,
No início de janeiro de 2015, Antônio começou a trabalhar rascunho no setor de informática de uma empresa. Para acessar o computador nesse setor, é preciso digitar uma senha, que deve ser alterada no primeiro dia de cada mês. Para criar exatamente as doze senhas que serão necessárias ao longo desse ano, Antônio usou o seguinte raciocínio:

I. Vou usar meu mês de aniversário, JULHO, como palavra-chave;
II. As senhas serão anagramas dessa palavra, ou seja, vou utilizar as letras que compõem a palavra JULHO em diferentes ordens;
III. Não vou usar duas consoantes lado a lado nas senhas.

Para ordenar as possíveis senhas, colocou-as na ordem do dicionário. Com isso, sua primeira senha, usada no mês de janeiro, foi HOJUL, sua segunda senha, usada no mês de fevereiro, foi HOLUJ, e assim sucessivamente. A senha utilizada no mês de seu aniversário foi:
Questão: 126899
Banca: VUNESP Prova: Assistente Administrativo - Jurídico Ano: 2015
Disciplina: Matemática Assunto: Geral ,
No início de janeiro de 2015, Antônio começou a trabalhar rascunho no setor de informática de uma empresa. Para acessar o computador nesse setor, é preciso digitar uma senha, que deve ser alterada no primeiro dia de cada mês. Para criar exatamente as doze senhas que serão necessárias ao longo desse ano, Antônio usou o seguinte raciocínio:

I. Vou usar meu mês de aniversário, JULHO, como palavra-chave;
II. As senhas serão anagramas dessa palavra, ou seja, vou utilizar as letras que compõem a palavra JULHO em diferentes ordens;
III. Não vou usar duas consoantes lado a lado nas senhas.

Para ordenar as possíveis senhas, colocou-as na ordem do dicionário. Com isso, sua primeira senha, usada no mês de janeiro, foi HOJUL, sua segunda senha, usada no mês de fevereiro, foi HOLUJ, e assim sucessivamente. A senha utilizada no mês de seu aniversário foi:
Questão: 408953
Banca: VUNESP Prova: Assistente Administrativo - Jurídico Ano: 2015
Disciplina: Português Assunto: Pontuação , Uso da Vírgula ,
Assinale a alternativa correta quanto ao uso da vírgula.
Leia o texto para responder à questão.

    Esqueça os livros de autoajuda. A grande sensação do mercado editorial no momento é O jardim secreto: livro de colorir e caça ao tesouro antiestresse, da britânica Johanna Basford. O sucesso por aqui acompanha os números registrados em outros países: na Amazon, O jardim secreto é o mais vendido na categoria livros.
    Diferentemente dos livros infantis, os de adultos têm padrões mais complexos, com temas que variam de jardins a mandalas. Para explicar o sucesso que eles fazem, há uma tese que, por enquanto, parece ser a mais aceita: a de que eles funcionam como uma espécie de “detox", uma válvula de escape para rotinas estressantes. Ao se concentrarem em colorir direito e em escolher as cores, as pessoas, de fato, parecem esquecer os problemas do dia. Além disso, o sentimento de orgulho ou satisfação por completar a pintura e observar como ficou bonita é também outra explicação possível, já que os livros ativam o circuito de recompensa do cérebro, o sistema responsável pela sensação de prazer. Se estimulado, ele libera dopamina, um neurotransmissor que provoca o sentimento de bem-estar. Quando se trabalha com cores, o resultado é ainda melhor, porque elas podem provocar diversas sensações, como calor, frio e tranquilidade. 
    Embora causem uma sensação de prazer e bem-estar, os livros não podem ser encarados como terapia, conforme explicam os arteterapeutas Ana Carmen Nogueira e Alexandre Almeida. “Na arteterapia, há um assunto específico a ser trabalhado e usamos diferentes linguagens, como pintura ou desenho, para que a pessoa possa se expressar. Os livros de colorir não são terapia, mas são relaxantes porque ajudam a proporcionar um momento de pura concentração", afirmam. Ou seja, os livros podem até funcionar como um analgésico para situações de estresse, mas não têm nenhum poder milagroso para curar problemas como depressão e ansiedade.
(Galileu, maio de 2015. Adaptado)
Questão: 339018
Banca: VUNESP Prova: Assistente Administrativo - Jurídico Ano: 2015
Disciplina: Atendimento (Escriturário) Assunto: Geral ,
Um banco que vem atuando autonomamente sem vinculação a qualquer conglomerado financeiro poderá, nesse caso, nos termos da Resolução CMN n° 4.433/2015, compartilhar ouvidoria com a seguinte instituição:
Questão: 126905
Banca: VUNESP Prova: Assistente Administrativo - Jurídico Ano: 2015
Disciplina: Matemática Assunto: Geral ,
No início de janeiro de 2015, Antônio começou a trabalhar rascunho no setor de informática de uma empresa. Para acessar o computador nesse setor, é preciso digitar uma senha, que deve ser alterada no primeiro dia de cada mês. Para criar exatamente as doze senhas que serão necessárias ao longo desse ano, Antônio usou o seguinte raciocínio:

I. Vou usar meu mês de aniversário, JULHO, como palavra-chave;
II. As senhas serão anagramas dessa palavra, ou seja, vou utilizar as letras que compõem a palavra JULHO em diferentes ordens;
III. Não vou usar duas consoantes lado a lado nas senhas.

Para ordenar as possíveis senhas, colocou-as na ordem do dicionário. Com isso, sua primeira senha, usada no mês de janeiro, foi HOJUL, sua segunda senha, usada no mês de fevereiro, foi HOLUJ, e assim sucessivamente. A senha utilizada no mês de seu aniversário foi:
Questão: 140773
Banca: VUNESP Prova: Assistente Administrativo - Jurídico Ano: 2015
Disciplina: Assunto:
Apesar das mudanças introduzidas pela Administração Japonesa no processo de produção industrial, em especial na indústria automobilística, os princípios fordistas ainda são aplicados em muitos setores. Assinale a alternativa que, corretamente, trata de um deles.
Questão: 408950
Banca: VUNESP Prova: Assistente Administrativo - Jurídico Ano: 2015
Disciplina: Português Assunto: Geral ,
Em – … há uma tese que, por enquanto, parece ser a mais aceita: – a palavra em destaque pode ser corretamente substituída, sem alteração de sentido, por
Leia o texto para responder à questão.

    Esqueça os livros de autoajuda. A grande sensação do mercado editorial no momento é O jardim secreto: livro de colorir e caça ao tesouro antiestresse, da britânica Johanna Basford. O sucesso por aqui acompanha os números registrados em outros países: na Amazon, O jardim secreto é o mais vendido na categoria livros.
    Diferentemente dos livros infantis, os de adultos têm padrões mais complexos, com temas que variam de jardins a mandalas. Para explicar o sucesso que eles fazem, há uma tese que, por enquanto, parece ser a mais aceita: a de que eles funcionam como uma espécie de “detox", uma válvula de escape para rotinas estressantes. Ao se concentrarem em colorir direito e em escolher as cores, as pessoas, de fato, parecem esquecer os problemas do dia. Além disso, o sentimento de orgulho ou satisfação por completar a pintura e observar como ficou bonita é também outra explicação possível, já que os livros ativam o circuito de recompensa do cérebro, o sistema responsável pela sensação de prazer. Se estimulado, ele libera dopamina, um neurotransmissor que provoca o sentimento de bem-estar. Quando se trabalha com cores, o resultado é ainda melhor, porque elas podem provocar diversas sensações, como calor, frio e tranquilidade. 
    Embora causem uma sensação de prazer e bem-estar, os livros não podem ser encarados como terapia, conforme explicam os arteterapeutas Ana Carmen Nogueira e Alexandre Almeida. “Na arteterapia, há um assunto específico a ser trabalhado e usamos diferentes linguagens, como pintura ou desenho, para que a pessoa possa se expressar. Os livros de colorir não são terapia, mas são relaxantes porque ajudam a proporcionar um momento de pura concentração", afirmam. Ou seja, os livros podem até funcionar como um analgésico para situações de estresse, mas não têm nenhum poder milagroso para curar problemas como depressão e ansiedade.
(Galileu, maio de 2015. Adaptado)