Questões da Prova de Fiscal de Tributos

Questão: 157511
Banca: COPESE - UFPI Prova: Fiscal de Tributos Ano: 2015
Disciplina: Direito Tributário Assunto: Tributos Municipais , ISSQN ,
No que se refere à legislação municipal, o município em relação ao Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, é considerado: 
Questão: 210347
Banca: COMPERVE Prova: Fiscal de Tributos Ano: 2008
Disciplina: Contabilidade Geral Assunto: Geral ,
No balanço patrimonial, as contas do ativo são apresentadas
Questão: 405391
Banca: EXATUS-PR Prova: Fiscal de Tributos Ano: 2015
Disciplina: Português Assunto: Geral ,
 Analise as afirmativas referentes ao texto:

I - O autor usa de argumentos históricos: analisa o mesmo fato em tempos diferentes, mostra como foi feito um julgamento antes e como ele poderia ser feito hoje.

II - O assunto tratado no texto foi sobre o conceito de decisão de acordo com o ponto de vista do autor, ou seja, a decisão nas empresas nem sempre é coerente e justa.

III - O uso das palavras “algo", “vagamente" e “insondáveis" no primeiro parágrafo reforça a ideia de que as tomadas de decisões nas empresas são objetivas e condizem com a lógica de seus funcionários, embora não os afetem de forma direta.

Quais afirmativas estão corretas?
                                O que é... decisão

1º         No mundo corporativo, há algo vagamente conhecido como “processo decisório", que são aqueles insondáveis critérios adotados pela alta direção da empresa para chegar ____ decisões que o funcionário não consegue entender. Tudo começa com a própria origem da palavra “decisão", que se formou ____ partir do verbo latino caedere (cortar). Dependendo do prefixo que se utiliza, a palavra assume um significado diferente: “incisão" é cortar dentro, “rescisão" é cortar de novo, “concisão" é o que já foi cortado, e assim por diante. E dis caedere, de onde veio “decisão" significa “cortar fora". Decidir é, portanto, extirpar de uma situação tudo o que está atrapalhando e ficar com o que interessa.

2º        E, por falar em cortar, todo mundo já deve ter ouvido a célebre história do não menos célebre rei Salomão, mas permitam-me recontá-la, transportando os acontecimentos para uma empresa moderna. Então, está um dia o rei Salomão em seu palácio quando duas mulheres são introduzidas na sala do trono. Aos berros e puxões de cabelo, as duas disputam a maternidade de uma criança recém-nascida. Ambas possuem argumentos sólidos: testemunhos da gravidez recente, depoimentos das parteiras, certidões de nascimento. Mas, obviamente, uma das duas está mentindo: havia perdido o seu bebê e, para compensar a dor, surrupiara o filho da outra.

3º      Então Salomão, em sua sabedoria, chama um guarda, manda-o cortar a criança ao meio e dar metade para cada uma das reclamantes. Diante da catástrofe iminente, a verdadeira mãe suplica: “Não! Se for assim, ó meu Senhor, dê a criança inteira viva ____ outra!", enquanto a falsa mãe faz aquela cada de “tudo bem, corta aí". Pronto. Salomão manda entregar o bebê ____ mãe em pânico, e a história se encerra com essa salomônica demonstração de conhecimento da natureza humana.

4º       Mas isso aconteceu antigamente. Se fosse hoje, com certeza as duas mulheres optariam pela primeira alternativa (porque ambas teriam feito um curso de Tomada de Decisões). Aí é que entram os processos decisórios dos salomões corporativos. Um gerente Salomão perguntaria à mãe putativa A: “Se eu lhe der esse menino, ó mulher, o que dele esperas no futuro?" E ela diria? “Quero que ele cresça com liberdade, que aprenda a cantar com os pássaros e que possa viver 100 anos de felicidade". E a mesma pergunta seria feita à mãe putativa B, que de pronto responderia: “Que o menino cresça forte e obediente e que possa um dia, por Vossa glória e pela glória de Vosso reino, morrer no campo de batalha". Então, sem piscar, o gerente Salomão ordenaria que o bebê fosse entregue à mãe putativa B.

5º        Por quê? Porque na salomônica lógica das empresas, a decisão dificilmente favorece o funcionário que tem o argumento mais racional, mais sensato, mais justo ou mais humano. A balança sempre pende para os putativos que trazem mais benefícios para o sistema.

Max Gehringer, Revista Você S. A. Ano 5. Edição 43. São Paulo, Abril, jan./2002. P. 106.
Questão: 406362
Banca: COPESE - UFPI Prova: Fiscal de Tributos Ano: 2015
Disciplina: Português Assunto: Geral ,
O trecho que confirma a resposta correta da questão anterior é:


Questão: 466522
Banca: COMPERVE Prova: Fiscal de Tributos Ano: 2008
Disciplina: Noções de Informática Assunto: Microsoft Excel 2003 ,
Observe, abaixo, a linha 2 da figura do MS Excel 2003.

imagem-004.jpg

No MS Excel 2003, a tarefa de unir duas ou mais células em uma só é chamada de
Questão: 163621
Banca: EXATUS-PR Prova: Fiscal de Tributos Ano: 2010
Considerando as disposições do Código Tributário Nacional, assinale a INCORRETA:
Questão: 160162
Banca: ADVISE Prova: Fiscal de Tributos Ano: 2014
Disciplina: Direito Tributário Assunto: Tributos Municipais , IPTU ,
O Imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana (IPTU) é um imposto instituído pela Constituição Federal, sendo sua competência do município. Diante das alternativas, indique o fato gerador do importo:
Questão: 210349
Banca: COMPERVE Prova: Fiscal de Tributos Ano: 2008
Disciplina: Contabilidade Geral Assunto: Geral ,
O sistema de amortização que apresenta prestações constantes ao longo de todo o período do financiamento é conhecido como
Questão: 468702
Banca: EXATUS-PR Prova: Fiscal de Tributos Ano: 2015
Disciplina: Raciocínio Lógico Assunto: Geral ,
Joana foi à loja de roupas para comprar peças novas do uniforme da escola do seu filho. Uma bermuda custava R$ 35,00 e uma camiseta com o logotipo do colégio custava R$ 20,00. Joana comprou uma bermuda e duas camisetas e, por ter comprado as três peças juntas, ganhou um desconto e pagou o total de R$ 66,00 pelas três peças.

O desconto que Joana ganhou foi de: 
Questão: 313946
Banca: COMPERVE Prova: Fiscal de Tributos Ano: 2008
Disciplina: Legislação Municipal Assunto: Legislação do Município de Pau dos Ferros (Rio Grande do Norte) ,
A questão seguinte deve ser respondida com base no Código Tributário do Município de Pau dos Ferros.

No caso da construção civil, para efeito de incidência do ISS,