Questões da Prova de Técnico - Segurança Institucional

Questão: 58121
Banca: CESPE Prova: Técnico - Segurança Institucional Ano: 2015
Disciplina: Direito Penal Assunto: Crimes contra o patrimônio , Furto ,
A respeito dos crimes contra o patrimônio, julgue o item a seguir.

O furto de bagatelas não é passível de punição por ser o valor da coisa pequeno ou insignificante, havendo, nesse caso, exclusão da tipicidade.








Questão: 221700
Banca: CESPE Prova: Técnico - Segurança Institucional Ano: 2013
Disciplina: Segurança e Transporte Assunto: Geral ,
Acerca de segurança e proteção de autoridades, julgue o próximo item.

Deve-se avaliar o grau de risco a que está sujeita a autoridade, para estabelecer se o nível de segurança será reduzido, normal ou elevado (ou especial).








Questão: 221679
Banca: CESPE Prova: Técnico - Segurança Institucional Ano: 2013
Disciplina: Segurança e Transporte Assunto: Geral ,
Com relação ao gerenciamento de riscos operacionais, julgue o item que se segue.

A aplicação da estratégia de transferência de risco, que consiste em repassar o risco para terceiros, pode ocorrer mediante contratação de seguro.








Questão: 391612
Banca: FCC Prova: Técnico - Segurança Institucional Ano: 2015
Disciplina: Eletroeletrônica Assunto: Geral ,
Ao executar suas funções relativas à operação de equipamentos específicos de supervisão e controle de acesso às dependências do CNMP, Gerailton identificou a necessidade de rever a instalação dos equipamentos do circuito fechado de televisão (CFTV) para garantir a eficiência do sistema de segurança local. As especificações técnicas das câmeras e do sistema de conexão da rede instalada traziam as seguintes informações: Câmera 12 VDC, 200 mA, cabeamento UTP categoria 5. Ao final da revisão, Gerailton constatou que todo sistema estava funcionando perfeitamente, sem qualquer problema. Isso significa que:
Questão: 288492
Banca: CESPE Prova: Técnico - Segurança Institucional Ano: 2013
Disciplina: Segurança da Informação Assunto: Geral ,
No que diz respeito à segurança da informação e das comunicações, julgue o item subsequente.

A recepção de respostas de mensagens que nunca foram enviadas ou que têm como destinatário o próprio remetente são indícios de falsificação de e-mail








Questão: 58124
Banca: CESPE Prova: Técnico - Segurança Institucional Ano: 2015
Com referência ao Estatuto do Desarmamento, julgue o item subsecutivo.

Se uma pessoa for flagrada portando um punhal que tenha mais de 12 cm e dois gumes, ela poderá responder pelo crime de porte ilegal de arma, previsto no Estatuto do Desarmamento.








Questão: 220835
Banca: FCC Prova: Técnico - Segurança Institucional Ano: 2015
Disciplina: Segurança e Transporte Assunto: Geral ,
Alfredo, Técnico de Segurança Institucional, foi designado para uma diligência externa e, no caminho, foi instado a dar passagem para uma ambulância em serviço de urgência, identificada por dispositivo de alarme sonoro e iluminação vermelha intermitente. Porém, não o fez e, quando chegou ao seu destino final, preocupado em executar a sua tarefa em tempo hábil, estacionou o veículo que dirigia na ciclofaixa. É correto afirmar que Alfredo cometeu uma infração
Questão: 384110
Banca: CESPE Prova: Técnico - Segurança Institucional Ano: 2015
Disciplina: Mecânica de Autos Assunto: Geral ,
Com relação a injeção eletrônica, pneumática, balanceamento e sistemas de arrefecimento e lubrificação, julgue o item subsecutivo.

Os sistemas de injeção eletrônica podem ser dotados de apenas uma válvula injetora de combustível (EFI) ou de várias válvulas injetoras (MPFI). Esses sistemas possuem vantagens em relação ao carburador, como a redução do efeito denominado retorno de chama no coletor de admissão e a eliminação do afogador.








Questão: 411711
Banca: FCC Prova: Técnico - Segurança Institucional Ano: 2015
Disciplina: Português Assunto: Geral ,
É apenas um sino, mas é de ouro. De tarde seu som vai voando em ondas mansas sobre as matas e os cerrados, e as veredas de buritis, e a melancolia do chapadão, e chega ao distante e deserto carrascal, e avança em ondas mansas sobre os campos imensos, o som do sino de ouro. E a cada um daqueles homens pobres ele dá cada dia sua ração de alegria. [...] E então é como se cada homem, o mais pobre, o mais doente e humilde, o mais mesquinho e triste, tivesse dentro da alma um pequeno sino de ouro.

O trecho transcrito acima é exemplo de
O sino d e ouro
    [...] − mas me contaram em Goiás, nessa povoação de poucas almas, as casas são pobres e os homens pobres, e muitos são parados e doentes e indolentes, e mesmo a igreja é pequena, me contaram que ali tem − coisa bela e espantosa − um grande sino de ouro.
    Lembrança de antigo esplendor, gesto de gratidão, dádiva ao Senhor de um grã-senhor − nem Chartres, nem Colônia, nem S. Pedro ou Ruão, nenhuma catedral imensa com seus enormes carrilhões tem nada capaz de um som tão lindo e puro como esse sino de ouro, de ouro catado e fundido na própria terra goiana nos tempos de antigamente.
    É apenas um sino, mas é de ouro. De tarde seu som vai voando em ondas mansas sobre as matas e os cerrados, e as veredas de buritis, e a melancolia do chapadão, e chega ao distante e deserto carrascal, e avança em ondas mansas sobre os campos imensos, o som do sino de ouro. E a cada um daqueles homens pobres ele dá cada dia sua ração de alegria. Eles sabem que de todos os ruídos e sons que fogem do mundo em procura de Deus − gemidos, gritos, blasfêmias, batuques, sinos, orações, e o murmúrio temeroso e agônico das grandes cidades que esperam a explosão atômica e no seu próprio ventre negro parecem conter o germe de todas as explosões − eles sabem que Deus, com especial delícia e alegria, ouve o som alegre do sino de ouro perdido no fundo do sertão. E então é como se cada homem, o mais pobre, o mais doente e humilde, o mais mesquinho e triste, tivesse dentro da alma um pequeno sino de ouro. [...]
    Mas quem me contou foi um homem velho que esteve lá; contou dizendo: “eles têm um sino de ouro e acham que vivem disso, não se importam com mais nada, nem querem mais trabalhar; fazem apenas o essencial para comer e continuar a viver, pois acham maravilhoso ter um sino de ouro”.
    O homem velho me contou isso com espanto e desprezo. Mas eu contei a uma criança e nos seus olhos se lia seu pensamento: que a coisa mais bonita do mundo deve ser ouvir um sino de ouro. Com certeza é esta mesma a opinião de Deus, pois ainda que Deus não exista ele só pode ter a mesma opinião de uma criança. Pois cada um de nós quando criança tem dentro da alma seu sino de ouro que depois, por nossa culpa e miséria e pecado e corrução*, vai virando ferro e chumbo, vai virando pedra e terra, e lama e podridão.
        *corrução = corrupção (regionalismo)
(Adaptado de: BRAGA, Rubem. Os melhores contos de Rubem Braga. São Paulo: Global, 1999, 10 ed. p. 131-132)
Questão: 58123
Banca: CESPE Prova: Técnico - Segurança Institucional Ano: 2015
Com referência ao Estatuto do Desarmamento, julgue o item subsecutivo.

As armas das polícias militares deverão ser registradas no Sistema Nacional de Armas.